PDF Versão para impressão Enviar por E-mail

AVALIAÇÃO ECOCARDIOGRÁFICA DA FUNÇÃO CARDÍACA MATERNA

EM CADELAS DE RAÇA SÃO BERNARDO

 

(RESUMO DA APRESENTAÇÃO ORAL NO 19º CONGRESSO DO COLÉGIO EUROPEU DE MEDICINA INTERNA VETERINÁRIA (ECVIM), 2009)

Por L. Lobo1, L. Salazar2, P. Oliveira1, A. Pereira1, A.P. Fontes-Sousa3

1Hospital Veterinário do Porto, Porto, Portugal; 2VetRia, Aveiro, Portugal; 3Laboratório de Farmacologia e Neurobiologia - UMIB, Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, Universidade do Porto (ICBAS-UP), Porto, Portugal

     As alterações ecocardiográficas durante a gestação normal estão bem documentadas na mulher. Em contraste, escassa informação está disponível acerca da função cardíaca em cadelas gestantes. No presente estudo, foi realizada a avaliação ecocardiográfica (2D, Modo-M, Doppler e TDI) de 7 cadelas gestantes saudáveis de raça São Bernardo, tendo sido realizados 3 exames durante a gestação (21º-28º, 40º e 60º dias) e um 4-8 semanas pós-parto. O exame foi realizado segundo a abordagem paraesternal direita e esquerda, utilizando um ecógrafo equipado com uma sonda sectorial de frequência variável (3.5-7.5 MHz), e foi obtido em simultâneo um ECG durante todas as medições. Três a cinco ciclos representativos foram medidos para cada animal, a partir dos quais se calculou a média. Os resultados foram submetidos ao teste de ANOVA (p <0,05).

     A frequência cardíaca registou um aumento máximo ao 60º dia e o débito cardíaco também aumentou significativamente na fase final da gestação. Foi observada hipertensão sistémica ao longo de toda a gestação, com o valor máximo na sua fase inicial (21º-28º dia). Em comparação com os valores do pós-parto, ao 40º dia houve um aumento do diâmetro do ventrículo esquerdo em sístole (8%) e uma diminuição da fracção de encurtamento (14%) e fracção de ejecção (6%). Ambas as velocidades transmitrais E e A diminuíram ao 21º-28º dia de gestação (14% e 17% respectivamente) e aumentaram até ao fim da gestação para valores semelhantes ao pós-parto. Não foram observadas diferenças entre o rácio E/A durante a gestação e pós-parto. A função sistólica avaliada pela velocidade TDI S’ permaneceu inalterada na margem septal e aumentou na margem lateral (60º dia), quando comparada com os valores do pós-parto. A função diastólica avaliada pela velocidade TDI A’ aumentou durante a gestação na margem septal e lateral do anel mitral, resultando numa diminuição do rácio E’/A’, especialmente ao 60º dia.

     A gestação, um estado natural crónico de sobrecarga de volume, tem importantes efeitos em variáveis hemodinâmicas e ecocardiográficas. No presente estudo demonstrámos um aumento de pressão arterial, uma diminuição da função sistólica do ventrículo esquerdo a meio da gestação, um aumento de débito cardíaco na fase final da gestação e um declínio ao longo da gestação da função diastólica, demonstrado pela velocidade TDI A’. Este estudo providencia intervalos de normalidade para vários índices ecocardiográficos em cadelas gestantes São Bernardo, embora mereça ulterior investigação com uma amostra mais alargada e heterogénea.

 

Patrocinadores

Facebook

Contactos

Rua D. Maria Ferreira da Cruz, n.º 58 Gueifães Maia, 4470-081
Tel: 229026924
Fax: 229060065
geral@cpcsb.pt